Afinal de contas o que é o PAE?

O (Plano de Atendimento às Emergências) PAE é de suma importância como procedimento de segurança para diversas organizações. É ele que determina ações de respostas para situações de emergências, como: Explosões, vazamentos, incêndios, ou até mesmo desastres naturais como alagamentos e terremotos.

Toda empresa deve analisar em sua produção, quais elementos utilizados são agentes de risco e quais ações podem causar danos materiais e pessoais, sem contar danos ao meio ambiente.

O PAE atua como um um direcionador para saber quais medidas tomar em situações extremas. Vamos falar mais sobre isso. Nos acompanhe!

O que é o PAE?

Como a própria sigla diz, é um plano de atendimento às emergências. Trata-se de um documento que contém informações sobre possíveis ações emergenciais, dentro e fora da organização.

Além de definir essas ações, ele também é fundamental no auxilio e prevenção de acidentes.

Este documento deve conter o mapeamento dos riscos e oferecer um detalhamento dos procedimentos técnicos e organizacionais, afim de reduzir os danos e efeitos que essas situações podem causar à pessoas, propriedades e ao meio ambiente.

O objetivo principal do PAE é fornecer um conjunto de diretrizes, informações e dados que contribuam para elaboração e tomadas de ações com procedimentos técnicos e administrativos de forma eficiente, e que possam ser ativados com a maior rapidez possível em casos de emergência.

O que contém no PAE

As atribuições e responsabilidades de todos os envolvidos devem constar claramente no documento, mas também prever os materiais necessários, os recursos que serão utilizados para o combate à emergências (sejam pessoas, organizações, maquinários e produtos).

O estudo de análise e avaliação de riscos é um dos fatores importantes para a composição do PAE, mas também deve-se levar em conta a legislação vigente e o atendimento às normas: ABNT, NBR 15219:2005, e 13434-2:2004.

Mesmo tendo formatos diferentes, os itens indispensáveis que o PAE deve conter são:

  • Nome e endereço do empreendimento;
  • Descrição das instalações envolvidas;
  • Representantes do empreendimento para contato em situação de emergência;
  • Cenários acidentais considerados em conformidade com a etapa da identificação de perigos;
  • Área de abrangência e limitações do plano em conformidade com o raio da maior abrangência da estimativa de efeitos físicos equivalente a 1% de probabilidade de fatalidade;
  • Estrutura organizacional com as atribuições e responsabilidades dos envolvidos. Por exemplo, quem é o coordenador, quem aciona os recursos de apoio externo e a brigada de incêndio, entre outros;
  • Fluxograma de acionamento em conformidade com a estrutura organizacional apresentada, para os períodos diurno e noturno;
  • Relação de todos os participantes do plano com os respectivos telefones de contato, formas de acionamento para todos os períodos, inclusive fora dos horários de expediente;
  • Relação dos recursos materiais efetivamente disponíveis com as respectivas quantidades e locais de disposição, tais como alarmes de incêndio, extintores, etc;
  • Relação e meios de acionamento de todas as entidades públicas e privadas a serem mobilizadas para atuarem na resposta emergencial, tais como Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Órgãos Ambientais, hospitais, entre outros;
  • Formas de divulgação, implantação (internas e/ou externas) e integração com outras instituições;
  • Cronograma de exercícios teóricos e práticos (simulados), de acordo com os diferentes cenários acidentais;
  • Manutenção do plano, contemplando a reposição dos recursos materiais e a adequação do plano, após simulados ou situações de emergência;
  • Periodicidade de revisão do plano;

Quem deve elaborar um PAE

Para a elaboração e validação do PAE é necessário que este seja executado e assinado por um profissional legalmente habilitado, como profissionais da área de Segurança com proficiência no assunto.

Empresas e órgãos públicos devem ter um PAE para cada tipo de emergência, afim de minimizar ao máximo os impactos que ela pode oferecer em diversas situações.

Então, gostou do texto, então acompanhe nossas redes sociais: Facebook e Linkedin e receba informações relevantes para sua empresa e sua carreira.

Por| 2018-08-29T08:02:26-03:00 maio 28th, 2018|Processos, Segurança, Sem categoria|